Se utiliza um computador ou dispositivo móvel, provavelmente utiliza alguma forma de computação em nuvem ou “cloud computing”, mas será que sabe do que se trata? Descubra, neste artigo, o que é e para que serve o cloud computing!

Cloud computing: do que se trata?

“Cloud Computing”. Um chavão popular que entrou no léxico comum há pouco mais de uma década e que tem vindo a mudar a forma como se executam processos. Trata-se, contudo, de um termo utilizado por muitos e compreendido por poucos.

Em termos práticos, “cloud computing” ou “computação em nuvem” diz respeito à prestação de serviços informáticos a partir da internet. Trata-se de um modelo assente no acesso facilitado à rede, lugar onde se dá a partilha de recursos computacionais como servidores, aplicações, software, armazenamento de dados, etc. De forma geral, quando se fala em “cloud Computing” fala-se em hospedar, aceder e utilizar variados programas, recursos e informações a partir de qualquer dispositivo ou lugar. Alguns exemplos de cloud computing são aplicações como o Google Gmail, a Netflix ou a Dropbox.

A verdade é que, nos últimos anos, este modelo de computação permitiu reduzir os custos de investimento em instalações de sistemas operacionais e respetivas atualizações. Possibilitou a entrega imediata de serviços de manutenção e suporte, levando à significativa redução de custos de investimento em hardware ou software e democratizou o acesso à informação, em tempo real.

Os vários modelos de Cloud Computing

Existe três tipos de cloud computing, também conhecidos como modelos de implantação. É possível optar por modelos públicos, privados ou híbridos, dependendo dos requisitos que procura ver respondidos. Assim, existem modelos de implantação públicos ou privados. Isto é, enquanto que os modelos públicos vendem serviços a qualquer pessoa na Internet, os modelos privados são uma espécie de centro de dados que fornece serviços a um número limitado de pessoas, com acessos e permissões restritos. Seja como for, o seu objetivo é sempre o mesmo:  fornecer acesso rápido e escalável a recursos informáticos e serviços de TI (Tecnologia de Informação).

Não obstante, é ainda possível aderir a um modelo de implantação híbrido que permite estabelecer uma troca de informação segura entre diferentes sistemas. Trata-se de uma característica estrutural da Indústria 4.0. A integração de sistemas de informação como um sistema de gestão central, com outros sistemas como o MES (sistema de gestão da produção) ou o CRM (sistema de gestão de contactos e oportunidades) otimiza os processos e a monotorização dos mesmos, permitindo um seguimento seguro de métricas e indicadores de desempenho.

Os três tipos de Cloud Computing

Atualmente, os serviços prestados por empresas especializadas em cloud computing dividem-se em três grandes categorias: infraestrutura como serviço (IaaS – Infrastructure as a Service), plataforma como serviço (PaaS – Platform as a Service) e software como serviço (SaaS – Software as a Service).

IaaS – Infrastructure as a Service

No início de 2010, quando surgiu, o IaaS era o modelo de computação em nuvem mais popular. Atualmente, embora continue com relativa popularidade, o uso de SaaS e PaaS está a crescer a um ritmo acelerado. Fundamentalmente, esta categoria de cloud computing refere o acesso a recursos informáticos fundamentais, como servidores físicos e virtuais. Isto significa que, uma vez que não há necessidade de investir em infraestruturas dispendiosas, os utilizadores podem escalar a utilização de recursos tecnológicos de acordo com as necessidades, através da internet.

PaaS – Platform as a Service

Fala-se em PaaS, quando o fornecedor de serviços de cloud computing oferece ao cliente um ambiente completo de desenvolvimento, onde ele pode criar, hospedar e gerir softwares e aplicações. Tudo isto, com o simples acesso à internet, sem necessidades de um forte investimento.

SaaS – Software as a Service

Software como serviço é, como o próprio nome indica, um software disponibilizado na cloud. Isto é, ao invés de optar por uma solução internamente hospedada, com soluções SaaS pode aceder a uma aplicação através de um browser, sem os custos iniciais associadas ao tradicional download e instalação de software.

Logitools: software de gestão cloud para farmácias

O Logitools é um software de gestão cloud para farmácias que permite aos farmacêuticos ligarem-se efetivamente aos seus utentes. Com um conjunto robusto de ferramentas e funcionalidades, o Logitools ajuda a eliminar erros, diminuir custos e otimizar fluxos de trabalho. Mas ainda mais do que isso, este software de gestão apoia os farmacêuticos no fornecimento de uma assistência mais rápida e precisa aos seus utentes!

Saiba mais! Fale connosco!

Fale connosco

Entre em contacto connosco



    facebook.com/logitools

    linkedin.com/company/logitools

    +351 222451554

    Rua Felizardo Lima, 30, 4100-341, Porto, Portugal